Desenhar todos dos dias – a chave do sucesso e a pedra no sapato.

Não tão recentemente eu vi um vídeo no YouTube sobre sete hábitos de desenhistas bem sucedidos. Mais recentemente eu vi um outro vídeo falando sobre a diferença entre Arte e Criatividade – o quanto o talento nato ajudava ou atrapalhava. Estes dois assuntos são muito interessantes e eu espero falar sobre eles aqui no blog – mesmo que eu fale para o vento. Alguém ainda lê blog em 2017?! Mas uma coisa os dois artigos têm em comum. Caramba, é o mesmo conselho que todos os professores têm em comum, mesmo que não sigam seu próprio conselho: a chave para progredir no desenho é desenhar TODOS OS DIAS.

About-Cleaning

E se você pudesse ver o aspecto que seu lado artístico tem?

Nós escovamos os dentes todos os dias. Aqui no Brasil é comum tomar banho todos os dias. Existem vários hábitos que conseguimos seguir diariamente. Por que desenhar todos os dias é tão difícil? Atente que estou excluindo as pessoas que desenham todos os dias da conversa porque elas já resolveram sua vida. Existem pessoas que desenham oito horas por dia, como Marco Mazzoni e Marco Bucci. Estes são artistas muito bem-sucedidos. Jim Davis diz em seu site que tem hora para pegar nos quadrinhos de Garfield todos os dias, depois dos exercícios físicos. Exercícios físicos também deveriam ser feitos diariamente, mas confesso que acho esse hábito outro desafio!

doggie

Marco Mazzoni resolveu fazer um livro infantil e começou uma campanha “bookstart”. Em um mês o livro estava financiado e em dois estava pronto!

Acontece que desenhar todos os dias não é garantia de que você vai imediatamente ser bem pago pelos seus trabalhos e ter suas contas pagas – mas é garantia que você vai crescer muito no ofício de desenhar. Ter destreza em algo que você ama fazer é algo divino. Como todas as virtudes divinas, há sempre a tentação trabalhando contra!

E se sair uma porcaria? E se eu não conseguir desenhar nada de bom? Não vou desenhar sem inspiração porque não vou ter prazer nenhum em desenhar. Se desenhar virar uma obrigação eu vou detestar fazer isso do mesmo jeito que detesto arrumar meu quarto!

marco-bucci-owels

Falaremos muito de Marco Bucci aqui. Ele trabalha para grandes estúdios, faz tutoriais no YouTube e trabalha como professor há mais de dez anos. Ele tem muito o que ensinar.

Aí é que está! Se você não arrumar seu quarto diariamente, se não lavar louça diariamente, se não tomar banho diariamente cedo ou tarde essa atitude relapsa vai mostrar alguma consequência medonha. A consequência vai estar na sua cara! A natureza se encarrega de criar bactérias que vão contar para todo mundo que você não cumpre com suas tarefas diárias. No desenho, não. No desenho sua capacidade de enfrentar desafios, fazer algo de novo e se desafiar irão atrofiar, criar um monstro de hesitação enorme para você enfrentar toda vez que precisar criar algo e você entrará no clube que muitos artistas célebres, inclusive Leonardo Da Vinci, entraram: o clube dos que deixam tudo para o último dia e acabam não entregando trabalhos.

aa-ma17-qa-jim-davis-draws

Jim Davis está sempre se modernizando, tem uma rotina de exercícios e hora para começar a trabalhar e para terminar. Organização e disciplina que garantem um baita sucesso.

Você pode se consolar com o fato de artistas que não desenham sempre e que deixam tudo para a última hora são a regra, e não a exceção. O importante é você também lembrar que artistas bem sucedidos – que se sustentam exclusivamente com a arte – também são a exceção.

Falaremos mais sobre esse assunto desagradável em outros posts. Eu não me incomodo de postar coisas desagradáveis porque ninguém está lendo mesmo! A não ser que você queira compartilhar ou comentar… Aí eu não vou me sentir tão só.


Para quem ficar interessado: (e souber Inglês – sinto muito, galera. Sem inglês não dá para aproveitar o que a internet tem para oferecer de melhor).
Vídeo de hábitos de artistas eficientes:

Por onde andávamos?

Em breve teremos um site totalmente renovado, o que não quer dizer que vamos deixar nosso blog querido de lado como temos feito! (Vergonha! Vergonha! Vergonha!) O Curso de Desenho Barra continua existindo, mas estava um pouco calado. Vamos ver se conseguimos voltar com a força que estamos querendo ter.Header Web

Charles Bargue: Vale a Pena ou Não Vale?

Bom, aqui no Curso de Desenho Barra a gente parte do princípio que o aluno quer aprender o desenho tradicional – o desenho acadêmico. Tipo, uma perna é uma perna para todo mundo. Cada um tem sua visão de como uma perna deve ser, mas quando se trata do mundo da ilustração ou de simplesmente passar em um exame, a perna tem que ser reconhecida por todo mundo como uma perna.

Existe uma grande questão no mundo das artes se a gente tem que representar o que está lá para o outro ou para si mesmo. Eu tive um colega na Escola de Belas Artes da UFRJ que me chamou de “minha senhora” e com os braços bem abertos gesticulou e berrou que o que “comunica não é o traço, mas o pensamento do artista”. Eu não vou dizer aqui o que respondi para o cara e também não vou entrar nesse mérito de “expressar a si mesmo é superior a representar para os outros”. Quem faz um CURSO de desenho quer aprender alguma coisa! Com o tempo, todos nós aprendemos a expressar nosso estilo, mas isso só acontece depois de prática, prática e muita prática depois.

49_plate_I_22_womans_arm_bent

Braço feminino, sem músculos marcados. Parece um exercício simples de luz e sombra, mas é na simplicidade que reside a dificuldade

Para representar algo bem é preciso estudar o objeto a ser representado de várias maneiras. Uma dessas maneiras deve ser a maneira mais fácil de se compreender, ou seja: desenhar o que se vê. Parece simples, não? Pois é uma coisa tão difícil e incômoda que a maioria dos artistas já abandonou essa prática completamente! Só que em uma época em que a pintura digital está fazendo milagres no cinema, nos jogos e animações completamente digitais, essa onda de representar só para si mesmo já deu o que tinha que dar.

66_plate_I_39_anne_of_brittany_by_giovanni_giusti

Charles Bargue dá uma colinha sobre como separar massas para aplicar a luz e sombra depois.

Então vale a pena ficar copiando esses desenhos e tentando imitar a arte de outra pessoa?

Calma!

Vamos fazer um paralelo aqui entre o que é estudo e o que é arte. Vivemos numa época em que praticamente TUDO é arte. Amorezinhos do meu coração, no dia em que TUDO for arte, NADA vai ser arte! Estudo não pode ser considerado uma obra de arte. Um estudo é geralmente uma cópia de algo que outro artista fez. “Mas não posso fazer uma RELEITURA do que o outro fez?”. Pode, mas até isso é outra coisa! O estudo é um momento em que você só treina seu traço, aumenta a velocidade que você desenha e presta atenção em coisas que você nem sempre presta quando está criando algo só seu. É aí que você vai conseguir a tal prática que vai levar à desenvoltura, à falta de limites e à velocidade no desenho… Pode até levar à perfeição, mas depois de muito treino mesmo.

70_plate_I_43_faustina

Copiar o desenho que outra pessoa fez pode não ser o ideal, mas é um bom ponto de partida para absorver um pouco da técnica daquele artista.

Van Gogh, Picasso e vários outros artistas copiaram direitinho os desenhos de Charles Bargue. Este curso foi desenvolvido com Jean-Léon Gérôme e foi publicado aos pouquinhos entre 1866 e 1871. Foram quase duzentas litografias feitas com o único intuito de dar uma mãozinha para artistas e aspirantes. Nesta época estava surgindo uma série de movimentos, os famosos “-ismos”, que dominariam o mundo das artes por muitos anos. Nem todos os artistas aderiram a este movimento. Eles foram chamados “acadêmicos” e isso é um termo tido como pejorativo há muito tempo no mundo das artes. Hoje o mundo mudou, nossas necessidades mudaram e existe um mercado imenso para bons e velhos “acadêmicos”. As maiores novidades estão mesmo no mundo digital.

Obra de Charles Bargue. Veja bem que ela não tem muito a ver com os desenhos que ele fez para publicar seu curso. Há muito mais riqueza e profundidade em seus trabalhos pessoais.

Obra de Charles Bargue. Veja bem que ela não tem muito a ver com os desenhos que ele fez para publicar seu curso. Há muito mais riqueza e profundidade em seus trabalhos pessoais.

Meus parabéns à nova geração que consegue pegar uma tablet e sair desenhando como se não existisse amanhã. Isso é sensacional. Existe, porém, um tipo de ser humano que precisa de algum treino antes de partir para esse mundo. Nada impede que você navegue um pouquinho em cada um: faça seus desenhos com o bom e velho lápis e treine um pouquinho na tablet em seu programa favorito. O que não pode acontecer é a ilusão de que o computador vai fazer sua vida mais fácil.

Não é por utilizar uma tablet que você está livre de todos os conceitos e treinos que qualquer artista do século XVIII ou XIX. A arte continua a mesma. Então, respondendo à pergunta de lá de cima, vale a pena procurar um livro velho como esse para aprender a desenhar depois de tantos avanços na tecnologia? VALE! Você pode economizar muito em tinta, fazer menos sujeira, ocupar menos espaço, mas o processo de melhorar o traço continua o mesmo, seja no papel, seja na tela. Você pode até tentar se livrar do lápis, mas ainda não inventaram nada que substitua o conhecimento em anatomia, perspectiva e claro-escuro.

Bons estudos!

Ah! Existe mais uma coisa boa que a tecnologia nos trouxe: livros sem corpo e gratuitos. Curso de Desenho de Charles Bargue.

Vídeo

Pintura Digital – Aula 3 – Brush

Saiu a terceira aula do Curso de Pintura Digital. As duas primeira foram sobre como fazer o Photoshop estar organizado para uma Pintura Digital eficiente. Parece que sao temas sem importância,  mas muitos simplesmentem abrem o Photoshop e começam. Nessas aulas você começa a Dominar e trabalhar melhor com o Photoshop. A terceira já entra num assunto vital. Brush Os brushes , como utilizá los,  criar ou modificar , o tempo aumentou na aula. Mas vale cada minuto. Curtam o vídeo , se inscrevam no canal , porque o ritmo está insano.

Pintura Digital – Aula 2 Thiago Grusmão

Como tínhamos dito sairia para os próximos dias o segundo vídeo de Thiago Grusmão de Pintura Digital.

É a base, mini aulas , por enquanto de como se organizar e o que fazer para começar a Pintura Digital de forma correta , usando o Photoshop.

Mas não vai parar por aqui , daqui a alguns dias já sai o terceiro.

Quem assistir assine o canal e curta o vídeo !

Aproveitem .

Pintura Digital , como começar . Por Thiago Grusmão .

A maior dificuldade no Brasil é o ensino seja presencial ou a distância .

Um número enorme de Brasileiros gostam e querem se aperfeiçoar.

Nosso compromisso foi trazer e fazer vídeos com Qualidade no conteúdo e na didática ,  no ensino do desenho.

Nos juntarmos a , infelizmente,  pequena parcela de Vídeos em português com um ensino que não fosse de fundamentos e técnicas ultrapassadas e enganosas ,  com promessas de transformar a todos em artistas ou terem uma profissão sem ter estudado duro e praticado.

Desenho e Pintura não se aprende com mágica ou jeitinho, não existe uma fórmula miraculosa que irá fazer ganhar dinheiro fácil.

Por isso espero que gostem, como nos deste vídeo que é a base para começar a Pintura Digital, Thiago Grusmão estudou na Faculdade de Belas Artes, UFRJ, se mudou para o Canadá para continuar a estudar .

Agora divide com gente um pouco do que aprendeu.

O vídeo é novo, curtam e se inscrevam no canal.

Nos próximos dias a segunda aula , de Pintura Digital , porque a primeira já deixa o gosto de” cadê a segunda” ?

Fim de Ciclo

Final Feliz para Quase Todo Mundo

Gente, o ano está quase no fim. A UFF ainda não deu sinal, mas a UFRJ já veio e rápida como um raio anunciou o resultado. Confesso que fiquei com medo por muitos alunos, mas tive muitas surpresas agradáveis. Outras não foram tão agradáveis assim, mas vamos levando.

across-the-bridge-alice-chen

Desenho de Alice Chen. Ponte nível asiático.

A prova, mais uma vez, exigiu conhecimento de perspectiva – pelo menos para o pessoal de Arquitetura. Meu coração fica pequenininho quando percebo que o aluno realmente acredita que só precisa saber desenho para passar na prova – e procura aprender o menos possível de um troço que simplesmente vai definir se ele vai criar os próprios desenhos ou se vai partir de ideias pré-concebidas como a maioria dos arquitetos brasileiros. Maioria, sim. Dá uma olhada nos condomínios da Barra da Tijuca, como são todos parecidos.

Bom, mas o assunto não é exatamente esse. Nós adoraríamos sair falando por aí que tivemos 100% de aprovação no vestibular. Quase – um aluninho não conseguiu. Mas a verdade é que o mérito foi dos alunos, não nosso.

Layout de sala de aula, por Anthony Coulson, 1989.

Layout de sala de aula, por Anthony Coulson, 1989.

O lance é que, agora que a agonia passou, vamos tentar melhorar a safra para o ano que vem com alguns esclarecimentos para alunos futuros. Tudo bem que eu duvido que eles vão ler este post, mas fica documentado, pelo menos. Muitos alunos apresentaram os vícios que eu vou listar. Desta vez eles passaram, mas a coisa poderia ter sido diferente. Vamos às broncas:

  • O Enem é importante, mas a hora do curso de desenho é importante também. Se você aparecer duas vezes por mês no curso está deixando de estudar do mesmo jeito. Eu não tenho como ensinar quem não está presente na sala!
  • “Era assim mesmo que eu queria o desenho”. Muitas vezes eu vou corrigir uma janela que foi posta dez centímetros acima do chão ou uma porta que termina no teto e o aluno diz que esse é o “jeito dele”. O examinador não está nem aí para o seu “jeito” – e seus futuros clientes também não vão estar.
  • NÃO!! NÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃOOOOOOOO!!!! NÃO DÁ PRA DAR SÓ O BÁSICO DUAS SEMANINHAS ANTES DA PROVA!!!! NÃO EXISTE “SÓ UMAS DICAS”!!!  Você vai ter que aprender a desenhar, mesmo que seja “só para a prova” e isso demanda tempo. O mínimo é seis meses. Nós até aceitamos o aluno depois desse prazo, mas avisamos que ele vai ficar sem uma parte da matéria e vai arriscar não passar na prova do THE.
  • Vai até o final do exercício, por favor. Muitos alunos começavam um desenho, topavam com uma dificuldade e começavam outro desenho completamente diferente em seguida.
  • Vistas Ortográficas são chatas, mas são a base de todo o pensamento tridimensional – sem falar que caem em tudo o que é prova.
  • “Eu não preciso fazer traços finos, o desenho sai do mesmo jeito”. Caramba! Se tem uma professora dentro de sala, não custa nada escutar o que ela diz de vez em quando. A base de todo desenho é o traço. Se você calca o lápis no papel, tudo vai ficar mais difícil de corrigir. A borracha não faz mágica.
  • “Desenha pra mim, senão não vou aprender”. Olha só. Eu sou professora de Desenho. Não sou professora de “carro”, “privada”, “árvore”, “vaso de rosas”. Gente, eu não tenho como adivinhar o que vai cair! Se você não aprender a criar a partir das figuras geométricas e do processo que a gente ensina aqui, não vai adiantar nada “decorar” como é que se faz o raio da “árvore”, “vaso”, “carro”… Se eu FIZER PARA VOCÊ ninguém aprendeu nada, concorda?
  • “Não preciso saber tudo”. Talvez você consiga fazer só metade da prova e passe assim mesmo, né? A coisa não funciona assim. Aqui no Curso de Desenho Barra, a gente ensina você a se virar sozinho a cada dia. Por isso usamos tão pouco a cópia. Nos seis meses que temos juntos eu vou te ajudar a “ver” o que você precisa representar. Se a gente ficar copiando um vaso, um mosquito, um canarinho, um sapato, uma jaca… até você aprender tudo o que existe na criação vamos morrer de velhice antes desse curso fazer alguma coisa por você.
A professora e desenhista canadense Shari Blaukopf.

A professora e desenhista canadense Shari Blaukopf.

Desculpem o mau humor. Muito disso é apavoramento do pessoal que vai fazer UFF não estar nem um pouco interessado em começar as aulas. Eu sei, como todo ano o cara vai esperar a Universidade ANUNCIAR a prova para correr atrás de aulas. Ai, ai. Vamos fazer o que der.

À turma de 2014 um grande abraço. Meus parabéns. Não desistam de desenhar. Se você faz algo, tente fazer da melhor maneira possível, com o máximo de capricho, sem contar com os melhores estagiários no futuro. Desenhe para ter algo só seu no mundo. Desenhe para que a sua imaginação contamine a realidade. Desenhe com disciplina e com capricho. O mundo não vai ser do “seu jeito”, mas com um pouquinho de disciplina você vai poder negociar melhor.

THE UFRJ 2015 Arquitetura tem data Alterada – 01 de Novembro Nova data

ATENÇÃO ALUNINHOS VESTIBULANDOS:
A notícia ruim é que o prazo da inscrição continua apertado:
Publicado em 17/09/2014, 09h40min
As inscrições para o Teste de Verificação de Habilidade Específica (THE) serão realizadas no período compreendido entre as 10h00min do dia de 17 de setembro de 2014 e as 16h00min do dia 23 de setembro de 2014, considerando-se o horário de Brasília, através do endereço eletrônicowww.sga.ufrj.br.

A boa notícia é que prova no dia 18 foi terrorismo! Ganhamos mais meio mês para praticar!

ATENÇÃO:
Por solicitação da Coordenação do Curso de Arquitetura e Urbanismo, informamos que a data de realização do teste foi ALTERADA para o dia 01 de novembro de 2014.
http://acessograduacao.ufrj.br/

Vídeo

Novo Vídeo , Aula de Desenho – Controle do Traço

Esta aula é a primeira de uma séria série de videos com os princípios do desenho.
Este vídeo é gratuito, pois é muito básico.
É o mínimo que um aluno precisa saber para acompanhar as próximas aulas.
Outros vídeos seguirão este. Continuaremos com vídeos gratuitos neste canal mas teremos também o curso online.

Resultado de habilidade Específica UFF

Parabenizamos nossa aluna Ana Luiza pela maior nota no teste de Habilidade Específica da UFF vestibular 2014.

Segue o link com as notas do resultado final.

http://www.vestibular.uff.br/2014/arquitetura/UFF2014-Arquitetura-ResultadoNotaFinal.pdf