Fim de Ciclo

Final Feliz para Quase Todo Mundo

Gente, o ano está quase no fim. A UFF ainda não deu sinal, mas a UFRJ já veio e rápida como um raio anunciou o resultado. Confesso que fiquei com medo por muitos alunos, mas tive muitas surpresas agradáveis. Outras não foram tão agradáveis assim, mas vamos levando.

across-the-bridge-alice-chen

Desenho de Alice Chen. Ponte nível asiático.

A prova, mais uma vez, exigiu conhecimento de perspectiva – pelo menos para o pessoal de Arquitetura. Meu coração fica pequenininho quando percebo que o aluno realmente acredita que só precisa saber desenho para passar na prova – e procura aprender o menos possível de um troço que simplesmente vai definir se ele vai criar os próprios desenhos ou se vai partir de ideias pré-concebidas como a maioria dos arquitetos brasileiros. Maioria, sim. Dá uma olhada nos condomínios da Barra da Tijuca, como são todos parecidos.

Bom, mas o assunto não é exatamente esse. Nós adoraríamos sair falando por aí que tivemos 100% de aprovação no vestibular. Quase – um aluninho não conseguiu. Mas a verdade é que o mérito foi dos alunos, não nosso.

Layout de sala de aula, por Anthony Coulson, 1989.

Layout de sala de aula, por Anthony Coulson, 1989.

O lance é que, agora que a agonia passou, vamos tentar melhorar a safra para o ano que vem com alguns esclarecimentos para alunos futuros. Tudo bem que eu duvido que eles vão ler este post, mas fica documentado, pelo menos. Muitos alunos apresentaram os vícios que eu vou listar. Desta vez eles passaram, mas a coisa poderia ter sido diferente. Vamos às broncas:

  • O Enem é importante, mas a hora do curso de desenho é importante também. Se você aparecer duas vezes por mês no curso está deixando de estudar do mesmo jeito. Eu não tenho como ensinar quem não está presente na sala!
  • “Era assim mesmo que eu queria o desenho”. Muitas vezes eu vou corrigir uma janela que foi posta dez centímetros acima do chão ou uma porta que termina no teto e o aluno diz que esse é o “jeito dele”. O examinador não está nem aí para o seu “jeito” – e seus futuros clientes também não vão estar.
  • NÃO!! NÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃOOOOOOOO!!!! NÃO DÁ PRA DAR SÓ O BÁSICO DUAS SEMANINHAS ANTES DA PROVA!!!! NÃO EXISTE “SÓ UMAS DICAS”!!!  Você vai ter que aprender a desenhar, mesmo que seja “só para a prova” e isso demanda tempo. O mínimo é seis meses. Nós até aceitamos o aluno depois desse prazo, mas avisamos que ele vai ficar sem uma parte da matéria e vai arriscar não passar na prova do THE.
  • Vai até o final do exercício, por favor. Muitos alunos começavam um desenho, topavam com uma dificuldade e começavam outro desenho completamente diferente em seguida.
  • Vistas Ortográficas são chatas, mas são a base de todo o pensamento tridimensional – sem falar que caem em tudo o que é prova.
  • “Eu não preciso fazer traços finos, o desenho sai do mesmo jeito”. Caramba! Se tem uma professora dentro de sala, não custa nada escutar o que ela diz de vez em quando. A base de todo desenho é o traço. Se você calca o lápis no papel, tudo vai ficar mais difícil de corrigir. A borracha não faz mágica.
  • “Desenha pra mim, senão não vou aprender”. Olha só. Eu sou professora de Desenho. Não sou professora de “carro”, “privada”, “árvore”, “vaso de rosas”. Gente, eu não tenho como adivinhar o que vai cair! Se você não aprender a criar a partir das figuras geométricas e do processo que a gente ensina aqui, não vai adiantar nada “decorar” como é que se faz o raio da “árvore”, “vaso”, “carro”… Se eu FIZER PARA VOCÊ ninguém aprendeu nada, concorda?
  • “Não preciso saber tudo”. Talvez você consiga fazer só metade da prova e passe assim mesmo, né? A coisa não funciona assim. Aqui no Curso de Desenho Barra, a gente ensina você a se virar sozinho a cada dia. Por isso usamos tão pouco a cópia. Nos seis meses que temos juntos eu vou te ajudar a “ver” o que você precisa representar. Se a gente ficar copiando um vaso, um mosquito, um canarinho, um sapato, uma jaca… até você aprender tudo o que existe na criação vamos morrer de velhice antes desse curso fazer alguma coisa por você.
A professora e desenhista canadense Shari Blaukopf.

A professora e desenhista canadense Shari Blaukopf.

Desculpem o mau humor. Muito disso é apavoramento do pessoal que vai fazer UFF não estar nem um pouco interessado em começar as aulas. Eu sei, como todo ano o cara vai esperar a Universidade ANUNCIAR a prova para correr atrás de aulas. Ai, ai. Vamos fazer o que der.

À turma de 2014 um grande abraço. Meus parabéns. Não desistam de desenhar. Se você faz algo, tente fazer da melhor maneira possível, com o máximo de capricho, sem contar com os melhores estagiários no futuro. Desenhe para ter algo só seu no mundo. Desenhe para que a sua imaginação contamine a realidade. Desenhe com disciplina e com capricho. O mundo não vai ser do “seu jeito”, mas com um pouquinho de disciplina você vai poder negociar melhor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s