Desenhar todos dos dias, mas de qualquer jeito?

Outro dia estava batendo papo com minha irmã sobre MÚSICA. Calma que tem a ver com desenho, sim! Estávamos falando da década de 70 e como a música era boa. A produção de certos compositores era absurda! Eles criavam clássico atrás de clássico. Um belo dia a fonte secou e grandes compositores que criavam clássicos toda hora, estão vivos e bem, não emplacam uma música sequer, seja no YouTube ou rádio. O talento simplesmente não é mais o mesmo!

Zentangles

Os rabiscos chamados Zentangles são uma ótima maneira de treinar controle do traço.

Eu me lembro quando trabalhava com Astrologia e precisava fazer horóscopo diário. Uma coisa me chateava: eu precisava falar tudo em 3 linhas. Tudo bem… Depois veio a nova regra: uma previsão não poderia citar a outra do dia anterior – não poderia haver continuidade. Tudo bem, mas eu achei isso uma incoerência. Depois veio mais uma: não usar palavras com quatro sílabas ou mais, a linguagem tinha que ser muito fácil para o grande público. Eu respirei fundo e fui em frente. Depois assumiu uma revisora que queria que eu fizesse as previsões conforme os trânsitos, não conforme a Lua ou qualquer outra coisa que era o que eu escolhi fazer. Eu precisava do dinheiro, mas a frustração era tão grande e havia tão pouco de mim nos textos que eu peguei horror a fazer horóscopo! Nem mapas eu faço mais!

marilyn_monroe_tableau_hi

A repetição serve a um propósito, mas não pode chegar ao ponto de causar desgaste. Retrato de Marilyn Monroe, Andy Warhol, 1961.

Talvez se eu tivesse um conhecimento mais profundo de Astrologia essas limitações não seriam um problema. Voltando para o desenho, estamos falando de um ofício. Nós temos que fazer o que o público/cliente/chefe manda! Mas se isso é só o que você faz, não dá para ir muito longe.

10523565_802195589858748_3329823404569196177_n_grande

Karl Kopinski faz um desenho por dia no Facebook. Ele é um excelente exemplo de um desenhista que desenha sempre. Mas seus desenhos tem sempre um tom realista, até mesmo na ilustração de fantasia. Esse é o máximo de super-herói que ele vai fazer.

O treino diário tem que envolver uma dose certa de aprendizado, evolução e prazer. Ele precisa exercitar a sua disciplina, mas existem limites. Stephen Silver uma vez deu um conselho em uma palestra: “Se você não gosta de desenhar robôs, nem coloque robôs no seu portfólio. Existem outros artistas que gostam de fazer robôs e você não precisa do lugar deles”. Existem treinos para traços – rascunhos que vão simplesmente exercitar o seu controle sobre o lápis, caneta ou seja o que for. Existem treinos de estudo, onde a cópia é totalmente válida. Existem treinos de linguagem, onde você vai exercitar várias maneiras de passar a mesma mensagem. O importante é manter um equilíbrio entre suas várias deficiências e sempre ter um desafio novo. Evoluir também é um hábito de pessoas bem sucedidas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s